×

Não tem cadastro?

É Fácil e Prático

Dados de Acesso

Tem cadastro? Entre!

O nome é obrigatório!
Sobrenome obrigatorio!
Nome não é válido!
Sobrenome não é válido!
E-mail inválido!
E-mail é obrigatório!
Este e-mail já possui cadastro conosco! faça seu login!
Senha é obrigatória
Coloque uma senha válida
6 ou mais caracteres!
16 ou menos caracteres!
As senhas não são iguais!
Aceite as condições!
Email ou senha estão errados!

Blog

Direção Descendente

1-10 de 11

Página:
  1. 1
  2. 2
  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    Veja o anúncio da VIP Folheados na revista JLFashion. 

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    Olá clientes da VIP Folheados!

    Nas últimas semanas de moda o mundo todo está de olho em um acessório em especial, que chamou atenção por ser exibido por várias fashionistas: o Brinco Mise en Dior.

    O acessório tem uma pegada tribal e é uma adaptação do clássico brinco de pérola. Ele possui pérolas assimétricas que podem (ou não) serem usadas dos dois lados do lóbulo da orelha.

    com isso a VIP Folheados antenada no mundo da moda, e querendo proporcinar a seus clientes rapidez e qualidade
    criou seu próprio modelo, inspirado no brinco Mise en Dior. 



    Os famosos também estão aderindo ao Brinco Dior:

    Consumidor: Não fique de fora da moda, compre de quem está a mais de 35 anos no mercado, qualidade 
    e compromisso é o nosso foco.

    Atacadista: ganhe até 45% de descontos em nossos brincod Dior. não fique fora do mercado, aqui você tem
    muito mais lucro! invista!  

    Conheça nossos modelos, veja os comentários de clientes que compram na VIP Folheados, estamos a mais de 35 anos no mercado de semi-jóias e folheados. fique tranquilo que aqui você é nossa família. visite nossos modelos e conheça um pouco mais sobre a VIP Folheados.

  • Sugilita, também conhecido como luvulite, é um mineral pouco conhecido, descrito pela primeira vez pelo geólogo japonês Ken-ichi Sugi (1901 – 1948), no ano de 1944, tendo sido encontrado dois anos antes na ilha de Iwagi, no Japão. Mas apesar de pouco conhecido, vem popularizando-se no mercado da joalheria sendo utilizada como pedra semi-preciosa ou ornamental.

    A Sugilita raramente apresenta-se em forma de cristais, sendo que, quando ocorre, são cristais prismáticos hexagonais. Sua forma mais comum. Sua coloração varia entre o rosa, amarelo, marrom, roxo profundo ou mesmo preto, e sua transparência varia de translúcido a opaco. Sua dureza é de 5,5-6,5, tendo peso específico de 2,75-2,80.

    A princípio pensou-se que seria uma turquesa roxa, mas posteriormente verificou-se não haver relação entre os dois minerais. Na joalheria está se popularizando o seu uso, utilizado em jóias acompanhado de turquesas, malaquitas ou coral. Seus principais produtores são o Japão (ilhota de Iwagi), onde o mineral foi descrito pela primeira vez, Canadá (Mont-Saint-Hilaire, Quebec) e África do Sul (na Província do Cabo).

    Há relatos de sua presença também na Itália (Ligúria e Toscana), Austrália (New South Wales) e Índia (Madhya Pradesh). A fórmula química da Sugilita é K Na 2 ( Fe , Mn , Al ) 2 Li 3 Si 12 O 30.

    Fonte: Wikipédia

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    A cidade do Rio de Janeiro foi escolhida pelo Vaticano para sediar a 38ª Jornada Mundial da Juventude, considerada o maior encontro católico do mundo. O evento, que aconteceu nos dias 23 e 28, contou com a presença do Papa Francisco e reuniu mais de 2 milhões de jovens do mundo todo.

    Para quem está envolvido neste clima, apresentamos uma seleção de semi-joias Vip Folheados que trazem como inspiração temas religiosos como cruzes, medalhas e escapulários, que são considerados símbolos de proteção e amuletos de boa sorte para algumas pessoas e, para outras, tornaram-se acessórios de moda e estilo.

     

    espirito-santo-esperanca-fe-caridade

    O escapulário é também um dos ícones religiosos mais conhecidos. O cuidado com os detalhes e acabamento minucioso são exibidos na imagem em alto relevo e também no verso da joia. São três modelos com imagens de São Jorge, Santo Antônio e de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.

    Escapulário-São-Jorge

    Escapulário com imagem de São Jorge

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    A festa mais popular do Brasil já teve sua história contadaaqui, no F’n'B, mas
    e o surgimento das fantasias? Você conhece?

    Os adereços usados para comemorar a festa surgiram em 1870. Foi a maneira encontrada pelos foliões para dar um ar mais divertido e colorido
    ao Carnaval. Assim foi até a década de 1930, quando as fantasias eram simples, com roupas adaptadas e decoradas de uma forma bem ingênua, conforme
    sugeria a época. Os materiais para enriquecer o figurino eram muitos caros, aparecendo somente na alta sociedade e em desfiles de escolas de samba.

    Foi nesse período que surgiram os blocos de rua, onde um grupo de amigos se vestia da mesma forma para celebrar o feriado mais esperado do ano. A
    vestimenta também servia como identificação e forma de mostrar que você fazia parte de um grupo de foliões.

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    A Esmeralda é a pedra do mês de maio e também a gema dos 20º e 35º aniversários de casamento.

    A Esmeralda é uma das mais caras de todas as gemas e o seu nome vem do grego. As mais caras são as verde puras.

    Gema importante, desde a Antiguidade, foi escolhida pelo Profeta Moisés como uma das 12 pedras preciosas que simbolizavam, no peitoral de Aaron (executado em ouro maciço e cravejado de pedras preciosas), cada uma das tribos de Israel.

    As Esmeraldas pertencem à família do berílio e caracterizam-se muitas vezes por um jardim de cristais no seu interior: Com ampliação visual, pode-se ver várias espécies de lindos tons lembrando um jardim. Uma Esmeralda completamente pura e sem incrustações é muito rara, encontrando-se em pequenas quantidades. As pequenas e médias são lapidadas em talhe Esmeralda, mas são também bonitas em cabochon ou pêros. por vezes são também gravadas.

    Cleópatra elegeu também a esmeralda, usada em Roma como pedra do amor nos grandiosos festejos da deusa Vénus, enfeitando-se com as belíssimas esmeraldas extraídas das famosas Minas do Alto Egito, hoje já esgotadas. Também na Europa, na Idade Média, a esmeralda esteve ligada aos mais poderosos, sendo por vezes um símbolo do poder como é exemplo o excepcional anel de esmeraldas de Henrique II da Irlanda que o distinguia como soberano.

    Para as tornar mais belas é usual imergi-las em óleo. Devem ser protegidas de riscos, produtos químicos e elevadas temperaturas. São encontradas no Zimbabwe, Brasil e Colômbia.

  • 25.02.2013

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    A palavra Joalhariaou joalheria (português brasileiro),é derivada da antiga palavra francesa jouel, que foi também anglicanizada por volta do século XIII. Procurando em tempos mais antigos encontramos também a palavra jocale  que significa objeto de brincar. A joalharia aparece em todos os períodos da História, desde o alvorecer do Homem. Recentemente foram encontradas conchas com 100.000 anos que foram transformadas em contas, sendo assim a peça mais antiga de joalharia conhecida. Apesar de nos primórdios as peças de joalharia serem criadas para usos mais práticos, como prender peças de roupa juntas, nos tempos mais recentes é usada maioritariamente para decoração.

    As primeira peças de joalheria eram feitas de materiais naturais como ossos e dentes de animais, conchas, madeira e pedras esculpidas. Nesta altura a joalheria era feita sobretudo para pessoas com uma alta importância para demonstrar status social e eram na maioria das vezes enterradas com elas.

    A jóia serviu para várias funções no decorrer do tempo. Sua finalidade principal, em épocas antigas, era para defender as pessoas do mal. As pessoas pagavam dotes com suas jóias. Foi usada também como moeda para bens de troca. As jóias também eram uma marca de distinção entre os governantes e os governados.

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

     Simbologia das Alianças

    Muitos usam alianças em ouro de noivado e casamento, porém não tem idéia exata quanto à simbologia das alianças de casamento e nem mesmo de sua origem. Sendo em forma de circulo, uma aliança representa uma perfeita unidade que não tem começo e não tem fim.

    Segundo historiadores foram os Faraós que primeiro usaram as alianças como símbolo de eternidade. Na época eram usadas como promessa publica que faziam de honrar um contrato ou compromisso.

    Sendo o casamento um contrato, as alianças são o símbolo de união que o casal usa para mostrar a sociedade que pretendem honrar um compromisso de amor eterno assumido.



    Nesta tabela você encontra as principais Bodas:

    1 ano Bodas de Papel

    2 anos Bodas de Algodão

    3 anos Bodas de Couro

    4 anos Bodas de Flores

    5 anos Bodas de Madeira

    6 anos Bodas de Açúcar

    7 anos Bodas de Lã

    8 anos Bodas de Barro

    9 anos Bodas de Erva

    10 anos Bodas de Estanho

    11 anos Bodas de Aço

    12 anos Bodas de Seda

    13 anos Bodas de Renda

    14 anos Bodas de Marfim

    15 anos Bodas de Cristal

    20 anos Bodas de Porcelana

    25 anos Bodas de Prata

    30 anos Bodas de Pérola

    35 anos Bodas de Coral

    40 anos Bodas de Esmeralda

    45 anos Bodas de Rubi

    50 anos Bodas de Ouro

    60 anos Bodas de Safira

    75 anos Bodas de Brilhante







    Porque usamos a aliança no 4º Dedo?

    Os romanos acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda passava uma veia (veia d’amore) que estava diretamente ligada ao coração, costume carregado culturalmente até os dias de hoje.“

     



    O anel de Noivado !

    O primeiro anel de noivado de que se tem notícia foi aquele dado pelo Rei da Alemanha, Maximiliano I, a Maria de Burgundy em 1477.

    Até o século XIII não havia aliança de noivado ou compromisso. O Papa Inocente III declarou que deveria haver um período de espera que deveria ser observado entre o pedido de casamento e a realização da cerimônia matrimonial.

    É por isso que hoje se tem o costume de usar um anel de noivado e depois a aliança de casamento



    Como escolher as alianças?



     

    Uma tarefa que parece tão simples, mas na hora de executá-la não é!

     

    Nos dias de hoje as empresas oferecem diversos modelos de alianças com as mais variadas larguras e gramaturas.

     

    Cabe ao casal escolher aquela que mais se identifica, lembrando que com as novas tendências as alianças são mais ousadas.

    Antigamente o ouro branco era usado somente para bodas de prata (25 anos de casamento), porém a história mudou, uma vez que quanto mais detalhes, mais glamorosa é a aliança.

    Outro detalhe são as pedras de diamante que bastante usadas deixam a jóia mais fina, mais feminina. Como se não bastasse as pedras são colocadas também nas alianças masculinas.

    Quando surgiram as alianças eram feitas retas por dentro, com o tempo foram surgindo alianças com design diferenciado proporcionando então maior conforto, estamos falando das alianças anatômicas. Com um formato arredondado por dentro elas vieram pra ficar!

  • 18.11.2019

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    A gama de cores da natureza

    A maioria das gemas é formada de minerais que crescem em determinadas formas cristalinas, arranjadas geometricamente, lapidáveis e dotadas de um grau superior de dureza. Mas estão também incluídos nessa classe, materiais orgânicos como os corais, âmbar e pérola.

    Há 7 mil anos exercem grande atração sobre o homem. As primeiras conhecidas foram: ametista, cristal de rocha, âmbar, granada, jade, coral, lápis lazuli, pérola, serpentina, esmeralda e turquesa.

    Em tempos remotos foram utilizadas como amuletos e talismãs, e ainda o são nos dias de hoje. Protegiam contra fantasmas e agradavam aos anjos. Podiam repelir o mal, proteger de envenenamentos, tornar graciosas as princesas, conduzir marinheiros de volta ao lar.

    Existem superstições relacionadas às mais diversas gemas de adorno.

    A turquesa era considerada pelos antigos como proteção ao cavaleiro e cavalo.

    O rubi era chamado pedra de sangue. Gladiadores o utilizavam para estancar sangramentos.

    A ametista podia deixar totalmente sóbrio aquele que ingeria inúmeras taças de vinho.

    A água-marinha, associada ao próprio nome, era a pedra dos marinheiros, concedia o benefício de guiá-los de volta à casa.

    No período da Peste Negra, a opala servia como um detector dessa doença. Ao ser usada por uma pessoa, se adquirisse a aparência opaca e fosca indicava o início desse mal.

    Ao jade era creditado o poder de impedir a putrefação de corpos enterrados.

    As pedras que necessitavam de lapidação para mostrar seu brilho e beleza simbolizavam uma humanidade que precisava ser purificada, enquanto os cristais de rocha, mais puros, eram o símbolo da virtude perfeita. A iconografia cristã interpreta-o como o símbolo da Virgem Maria. Muitas vezes esses cristais eram utilizados como corpos refletores auxiliando a meditação e exercendo poder curativo.

    Atualmente as correntes esotéricas designam certas qualidades e dádivas para as gemas utilizando-as em diversos tratamentos inclusive na cromoterapia.

    Existe uma intrigante analogia com relação aos 12 signos do zodíaco, as 12 tribos de Israel e os 12 apóstolos.

    Nos "Livros das Pedras" dos antigos (Orfeu, Latinus, Teofrasto) a relação entre gemas e os signos é a seguinte: Áries = Hematita; Touro = Esmeralda; Gêmeos = Pedras multicoloridas; Câncer = Adulária; Leão = Rubi ou Diamante; Virgem = Berilo; Libra = Ágata; Escorpião = Ametista; Sagitário = Turquesa; Capricórnio = Ônix; Aquário = Âmbar; Peixes = Coral.

    No Apocalipse (Revelação) de São João, a "Jerusalém Celeste" do fim dos tempos profetizado, é revestida de pedras preciosas multicoloridas. O sumo sacerdote dos hebreus portava no peito 12 colares adornados com pedras preciosas: Rubi; Crisólita; Berilo; Turquesa; Lápis lazuli; Jaspe; Jacinto; Ágata; Ametista; Tarsito; Calcedônia vermelha e a Nefrita. Nessas pedras estavam gravados os nomes das doze tribos de Israel.

    As cruzes da Igreja Oriental eram adornadas com 12 pequenas pedras preciosas (representação dos apóstolos) e uma pedra central maior (símbolo do Cristo).

    Mas houve uma época em que a Igreja decretou que aquele que usasse pedras preciosas seria excomungado. Mais tarde aboliu essa lei inclusive adotando a ametista como pedra oficial dos anéis de bispos e cardeais.

    Fala-se em pedra "preciosa" e "semi-preciosa" associando-se à 1ª, aquelas mais duras, resistentes e raras, já as mais moles são classificadas como "semi-preciosas" erroneamente, pois algumas delas podem ter maior valor do que outras "preciosas".

    A gama de cores é incalculável, resultado de uma alquimia magnífica que a natureza faz com os elementos químicos.

    É um verdadeiro privilégio trabalhar com elementos tão fascinantes oferecidos pelo nosso planeta, igual privilégio poder usá-los como adorno.

  • 27.07.2012

    Tags:

    Posted By www.vipfolheados.com.br

    Seja qual for o motivo, Se deseja saber se o diamante que possui é real, tenha em mente que a proliferação de imitações e falsificações vendidas como diamantes reais é preocupante. A melhor opção é levar o diamante para ser avaliado por um joalheiro de confiança, que pode testar o diamante sem danificá-lo, mas isto vai lhe custar dinheiro e pode não ser uma opção ao comprar em lojas. Aprenda agora como fazer isto por conta própria e aumente as suas chances de detectar uma fraude.

     

    Peça um certificado. Veja se ele é de uma autoridade neutra para classificação de diamantes (ex: Emological Institute of America, Jewellers Association of Australia) ou de um avaliador independente que seja afiliado a uma sociedade profissional (como a American Society of Appraisers). Isto é especialmente importante se estiver comprando um diamante sem vê-lo, como pela internet.

    Olhe através dele. Diamantes lapidados de maneira correta têm um alto Índice de Refração (eles desviam fortemente a luz que passa por eles). Vidro e quartzo têm um índice de refração menor – ou seja, brilham menos, pois eles desviam menos a luz, mesmo quando são lapidados corretamente.

     

    Se o diamante não estiver montado na jóia, vire-o com a ponta para cima e coloque-o sobre um jornal. Se conseguir ler as letras pela pedra, ou mesmo ver manchas negras distorcidas, provavelmente não é um diamante.

    Se a pedra tiver qualquer sinal de refração dividida, pode ser Moissanite (carboneto de silício), um cristal que é tão similar ao diamante que até joalheiros experientes têm dificuldade de distinguir.

     

    Se o diamante estiver montado, você não deve conseguir ver o fundo olhando diretamente de cima.

    Observe as reflexões. Diamantes reais têm reflexos que se manifestam em vários tons de cinza. Se as reflexões tiverem o padrão de cores de um arco-íris, provavelmente é um diamante falso ou de baixa qualidade.

    Olhe de lado. A maioria das imitações de diamantes são feitas para brilhar ao olhar de cima, mas veja se ele brilha e reflete luz de lado. Diamantes reais refletem em todas as direções; os falsos tendem a ser menos luminosos ao serem vistos de lado.

    Embace-o. Ponha a pedra perto da boca e exale nela. Se ela permanecer embaçada por 2-4 segundos, com certeza não é real. Diamantes verdadeiros secam antes que você consiga olhar para eles. Tome cuidado – alguns joalheiros encapam diamantes reais com zircônio cúbico, fazendo-os ficar claros.

    Pese as pedras. O zircônio cúbico pesa aproximadamente 55% a mais que diamantes da mesma forma e tamanho. Use uma balança de quilates ou gramas para comparar a pedra em questão com um diamante verdadeiro.

    Verifique o encaixe e a montagem. Diamantes verdadeiros nunca serão montados em metais baratos.

    As marcas dentro do encaixe irão indicar se o metal é ouro ou platina real (10K, 14K, 18K, 585, 750, 900, 950, PT, Plat), o que é um bom sinal; já um “C.Z.” mostrará que a pedra central não é um diamante verdadeiro.

    Ponha a pedra sob luz ultravioleta. Muitos (mas não todos) diamantes brilham em uma cor azul sob luz ultravioleta ou negra; a presença de um azul de tom entre médio e forte confirma que ele é verdadeiro. A ausência do azul não significa que ele é falso; pode simplesmente ser um diamante de melhor qualidade.

    Se você enxergar um tom bem leve de verde, amarelo ou cinza fluorescente sob a luz ultravioleta, pode ser Moissanite.

    Esfregue o diamante em uma lixa de corundum (ou coríndon). Se ele arranhar ou quebrar, não é um diamante real (os diamantes são mais duros que a safira ou o rubi, que são feitos do mesmo material que o coríndon). Mas tome cuidado, pois algumas lixas contém diamantes e podem estragar um diamante real.

     

    Atenção:

     

    • Alguns diamantes são criados em laboratório ou são sintéticos, mas ainda assim são verdadeiros. Eles custam uma fração do diamante minerado, mas têm a mesma (em sua maior parte) composição química que os diamantes naturais. A diferença entre um diamante minerado e um sintético vai além do tema deste artigo, devendo ser feita por um profissional.
    • Não há como ter 100% de certeza de que um diamante é verdadeiro, a não ser com um cerfificado. Se comprar um objeto penhorado ou algo em um mercado, estará sempre correndo riscos.

     

    Fonte: http://pt.wikihow.com

Direção Descendente

1-10 de 11

Página:
  1. 1
  2. 2
Close